Explosivo de Beirute foi uma encomenda que não chegou a uma empresa portuguesa – PÚBLICO

O destino do nitrato de amónio apreendido na capital libanesa era Moçambique, onde provavelmente poderia ser usado nas minas do Norte daquele país.

As 2750 toneladas de nitrato de amónio que explodiram esta semana de forma colossal no porto de Beirute destinavam-se à Fábrica de Explosivos de Moçambique (FEM), que é propriedade da empresa portugu…

Veja este artigo completo em Publico.pt

Últimas notícias:

Portugal com mais quatro mortes, o valor mais alto numa semana. Mas há meses que não tinha tão poucos doentes nos cuidados intensivos – Observador
DGS atribui hoje novo caso de covid-19 à Madeira – jm-madeira.pt
“Há passeios, que nem para ir ver se está a chover” – DNoticias
Explosivo de Beirute era para empresa da Póvoa de Lanhoso – O MINHO
Ministérios assaltados e um polícia morto. “Estamos em guerra com o governo” – Diário de Notícias – Lisboa