Magistrada que dirige investigação a Rui Pinto teme que “hacker” fuja do país – PÚBLICO

Rui Pinto irá agora para uma “safe house”, ao abrigo do programa de protecção de testemunhas. Faltavam 48 dias para ser libertado por extinção do prazo máximo de prisão preventiva. Palavras do director do DCIAP e do director da Judiciária pesaram na libertaçã…

A procuradora encarregue de investigar a actuação de Rui Pinto opôs-se à sua libertação. Entre outras coisas, por temer que fuja do país. Porém, graças à intervenção do director do Departamento Centr…

Veja este artigo completo em Publico.pt

Últimas notícias:

Covid-19: “Os surtos têm, neste momento, uma base sobretudo de cariz familiar”, alerta DGS – TVI24
Crianças até 12 anos não vão pagar viagem de avião para os Açores – Notícias ao Minuto
Huawei poderá abandonar definitivamente o Android e lançar produtos com HarmonyOS – Pplware
Há 15 surtos no Algarve e outros tantos no Alentejo – Sul Informacao
Vacina italiana começa teste em humanos em 24 de agosto – Istoe